Notícias

RDIF e União Química submetem os documentos para o registro da vacina “Sputnik V” ao regulador brasileiro

Moscou, 30 de outubro de 2020 – O Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF, Fundo Soberano de Riqueza da Federação da Rússia), a empresa União Química Farmacêutica Nacional e o Governo do Estado do Paraná anunciam que foi realizada a pré-submissão à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dos documentos preliminares para registrar, em conformidade com os procedimentos regulatórios brasileiros, a vacina russa “Sputnik V”, a primeira vacina contra a COVID-19 registrada no mundo.

Os documentos foram enviados à Anvisa em 29 de outubro de 2020.

Em 11 de agosto, a vacina “Sputnik V”, produzida pelo Centro Nacional de Pesquisas em Epidemiologia e Microbiologia Nikolay Gamaleya, recebeu um certificado de registro do Ministério da Saúde da Rússia, tornando-se a primeira vacina contra a COVID-19 registrada no mundo. Informações detalhadas sobre a vacina “Sputnik V”, a plataforma tecnológica de vetores adenovirais humanos usados na sua criação e outros detalhes estão disponíveis no site sputnikvaccine.com.

Em 4 de setembro, uma das principais revistas médicas do mundo, a The Lancet, publicou um artigo científico com os resultados das fases 1 e 2 dos ensaios clínicos da vacina, que demonstrou a ausência de eventos adversos graves e a formação de uma resposta imunológica estável em 100% dos participantes do estudo. Atualmente, o estudo pós-registro da vacina “Sputnik V” continua com a participação de 40 mil voluntários.

Como parte do acordo de transferência da tecnologia entre o RDIF e a União Química, em breve será lançada a produção dos primeiros lotes da vacina “Sputnik V” no território brasileiro. Os esforços de todas as entidades e pessoas envolvidas no desenvolvimento, testes e produção da vacina “Sputnik V” no Brasil visam assegurar a disponibilidade da vacina para a população com base em princípios de transparência, segurança e eficácia.

Kirill Dmitriev, o CEO do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF), disse:

“O RDIF e a União Química, com o apoio do Governo do Paraná, cooperam de forma proativa com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil, que tem desempenhado um papel fundamental e sensível neste momento de pandemia para registrar a vacina Sputnik V no país. O registro permitirá passar à produção, bem como à distribuição da vacina no território brasileiro em breve. Enquanto a situação com a pandemia do coronavírus no mundo ainda não está melhorando, a parceria em relação à vacina “Sputnik V” permitirá coordenar os esforços dos nossos países e disponibilizar à população brasileira uma vacina segura e eficaz, baseada na plataforma bem estudada de vetores adenovirais humanos”.

***

O Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF) foi fundado em 2011 para investir no capital de empresas principalmente na Rússia, juntamente com os principais investidores financeiros e estratégicos estrangeiros. O fundo atua como um catalisador para o investimento direto na economia russa. No momento, o RDIF tem um histórico de sucesso na implementação conjunta de mais de 80 projetos com parceiros estrangeiros com um volume total de mais de 1,9 trilhão de rublos, cobrindo 95% das regiões russas. As empresas do portfólio do RDIF empregam mais de 800.000 funcionários e sua receita anual é de 6% do PIB da Rússia. O RDIF estabeleceu parcerias estratégicas conjuntas com os principais co-investidores internacionais de 18 países, totalizando mais de US$ 40 bilhões. Mais informações podem ser encontradas no site: rdif.ru

Contato para informações adicionais:

Arseny Palagin
Fundo de Investimento Direto Russo
Secretário de imprensa
Telefone: +7 495 644 34 14, ramal. 2395
Celular: +7 916 110 31 41
E-mail:a[email protected]

A sua mensagem foi enviada com sucesso!

Você está inscrito para receber nossas notícias.
Obrigado!